5 dicas para você cuidar bem da sua imagem na Internet.

5 dicas para você cuidar bem da sua imagem na Internet.

Você sabia que o Brasil figura entre os países mais ativos nas redes sociais, contabilizando altos índices de acesso e engajamento.

Uma pesquisa realizada em janeiro de 2022 pela empresa de cibersegurança NordVPN, demonstrou que o tempo médio semanal que os brasileiros ficam online cresceu.

Em média, os brasileiros se conectam às 8h33 da manhã e saem às 22h13 da internet. Em uma semana típica, calcula-se que os entrevistados passam mais de 91 horas usando a internet, o que equivale a quase quatro dias. Dessas 91 horas semanais, pouco mais de 19 são gastas trabalhando, enquanto as restantes — quase 72 horas — para diversas atividades online, entre elas, buscar produtos e serviços.

Bom, na prática, isso significa que as redes sociais são uma poderosa ferramenta de venda e comunicação direta com os clientes. Na advocacia não é diferente. Portanto, se você ainda não tem uma boa presença on-line, está praticamente invisível aos olhos do mercado. Sim, as redes sociais são excelentes canais para conectar advogados, clientes e parceiros.

Mas, para criar uma boa imagem do seu escritório e torná-lo mais atrativo para o público nas redes sociais, você precisa fugir de erros bastante comuns. Então, antes de se conectar com o seu público digital, confira as dicas desse artigo.

1. Não crie canais e perfis em várias redes sociais.

Muitos advogados sem experiência com o marketing jurídico da Era Digital caem nessa armadilha e, por impulso, saem criando canais e perfis profissionais em redes sociais diferentes. Esse é um erro bastante comum e acaba comprometendo os seus resultados.

Uma boa dica é estudar criteriosamente os ambientes virtuais para descobrir onde os seus principais parceiros e potenciais clientes são mais ativos. Assim, antes de criar uma fanpage no Facebook, página no LinkedIn ou contas no Instagram e no Twitter, saiba quais são as redes que mais atraem o seu público.

Manter os seus canais ativos, com um bom conteúdo, não é uma tarefa fácil e requer dedicação. Por isso, seja estratégico e, antes de sair criando mil redes, escolha bem onde você quer estar e postar com frequência.

2. Pense muito bem no tipo de conteúdo que você vai publicar.

Além de ser estratégico na escolha dos canais, o advogado precisa planejar muito bem a sua linha editorial para qualificar as postagens. É fundamental usar as redes sociais como uma forma de atrair tráfego para o seu site e, consequentemente, clientes.

Portanto, procure ser referência publicando conteúdos relevantes para fidelizar o seu público. Assim, você conseguirá não apenas chamar a atenção como também gerar autoridade e levar o seu potencial cliente a conhecer um pouco mais sobre você e o seu escritório.

3. Interaja com os seus seguidores.

Além de criar um conteúdo de qualidade e que desperte o interesse do seu público, é essencial que o advogado invista na interação com seus seguidores. Até porque, eles podem ser clientes em potencial.

Um erro recorrente nos escritórios de advocacia – e em outros negócios presentes nas redes sociais – é justamente não responder quem faz perguntas ou comentários. Isso faz com que futuros clientes sejam desprezados. Bom, quem não recebe a devida atenção, naturalmente, vai perder o interesse em você.

Sabemos que a rotina de um advogado é bem agitada. Portanto, se você não tem tempo para gerenciar as suas redes sociais, contrate um profissional especialmente para isso. É essencial criar um relacionamento positivo para gerar confiança e curiosidade nos clientes.

4. Não exponha casos e, principalmente, clientes.

Nós sabemos: a tentação é grande quando você ganha aquele causa importante. Mas, muitas vezes, ser discreto é a melhor tática. Isso porque, expor um caso e consequentemente um cliente, pode custar caro para a reputação do escritório.

Então procure sempre agir com a máxima discrição e crie apenas conteúdos que informam e interessam ao seu cliente. Nada de contar histórias, casos e problemas de clientes que já receberam o seu suporte.

5. Fique atento às restrições do Código de Ética.

Tanto o Provimento 94/00 da OAB quanto o Código de Ética são claros ao determinarem que a publicidade na advocacia é permitida, desde que o conteúdo veiculado através dela seja meramente informativo. O advogado, portanto, pode investir em estratégias de mídias sociais. No entanto, o conteúdo das postagens deve ser meramente informativo e não comercial.

Se você pretende usar as redes sociais para fazer bons negócios, considere também contratar um profissional especializado para elaborar postagens que efetivamente engajem e sejam úteis ao seu público.

Na medida em que os algoritmos estão evoluindo, as redes sociais estão cada vez demandando mais profissionalismo. Seja cauteloso e não deixe margem para interpretações e polêmicas vazias nas postagens do seu feed.

É isso. Ter uma boa presença online é imprescindível para qualquer advogado. Então, se você quer ser encontrado pelos seus clientes e ganhar mais visibilidade, não deixe de marcar presença na internet e, muito menos, de contar com um bom site.

Dito isto, anote essa “dica bônus”: o nosso serviço de Site para Advogados.

Podemos te ajudar a obter um site profissional em poucos cliques, de forma rápida e intuitiva.

Ah, e aqui no blog do PROMAD você encontra outros artigos sobre o tema para ler antes de partir para a ação. Lembre-se, os advogados conectados na internet e nas evoluções tecnológicas do Direito estarão sempre na frente da concorrência.

Deixe uma resposta