Arquivamento jurídico: saiba como um software na nuvem facilita a rotina do advogado.

Arquivamento jurídico: saiba como um software na nuvem facilita a rotina do advogado.

Durante muito tempo, digitalizar documentos e armazená-los em softwares internos foi a solução encontrada pela maioria dos escritórios de advocacia para os arquivamentos jurídicos. Hoje em dia, ter acesso a peças processuais, andamentos e documentos de clientes em um ambiente digital significa agilidade. Por isso, cada vez mais, a digitalização como base para o arquivamento jurídico é utilizada pelos escritórios jurídicos, sobretudo com o software jurídico na nuvem.

Por outro lado, assim como ocorre no ambiente físico, armazenar documentos digitais não significa necessariamente organizá-los. Você concorda? Além disso, softwares e hardwares também possuem limites no que se refere à capacidade de armazenamento.

Mas, já que os escritórios acumulam cada vez mais documentos digitais, como armazenar e gerenciar tanta informação? E, mais do que isso, como contar com um sistema de arquivamento jurídico que seja funcional, organizado e seguro para uma grande base de dados? Parece um grande desafio? Calma! A solução é simples: a computação na nuvem é comprovadamente uma ótima ferramenta.

Para saber como funciona um software jurídico na nuvem e como essa solução tecnológica proporciona facilidades para o advogado, confira as dicas deste artigo.

Cloud computing: a solução para o arquivamento jurídico.

Para começar, vamos falar de cloud computing, ou computação na nuvem. Nada mais é que um sistema de armazenamento de dados independente de hardwares e softwares. Ou seja, todos os documentos podem ser guardados e organizados sem a necessidade de adquirir ou instalar programas. É na própria nuvem que o advogado pode armazenar todos os documentos do escritório e acessá-los sem complicações.

A grande vantagem desse sistema quando comparado aos tradicionais é que a nuvem possibilita o acesso remoto de dados. Isso significa que eles são acessíveis de qualquer lugar, tendo como única regra de acesso a existência de sinal de internet.

Em relação ao custo-benefício, a computação na nuvem também apresenta vantagens. Esta modalidade conta com uma capacidade de armazenamento bastante superior quando comparada às tradicionais. Além disso, de forma geral, possuem um custo menor e permitem a customização dos espaços.

Segurança.

Embora a computação na nuvem seja uma alternativa com ótimo custo-benefício para o arquivamento jurídico, muitos advogados ainda possuem certa desconfiança.

Constatamos que uma das principais dúvidas é em relação à segurança de seus dados, muitas vezes sigilosos.

Porém, não há razão para preocupações. Primeiro, porque a segurança é de responsabilidade da empresa que gerencia os dados na nuvem. Isso faz com que o cuidado seja bastante grande, especialmente porque são empresas grandes, de renome, e que tomam conta de dados de terceiros.

Além disso, existem diferentes tipos de nuvens que possibilitam diversos graus de segurança. Hoje, apenas para se ter uma ideia, existe a nuvem pública, a privada e a híbrida.

Na nuvem pública, os dados são armazenados de forma única e a empresa que gerencia oferece serviços diferentes para o processamento de dados.

Na nuvem privada, é possível que somente o seu escritório armazene os seus dados ali. Já o sistema híbrido é um misto dos dois sistemas.

O sistema mais seguro costuma ser a nuvem privada. Porém, seu custo pode ser muito alto para alguns escritórios. Para solucionar essa questão, a melhor opção é o uso de um software jurídico na nuvem, que oferece planos para os mais diferentes tipos de escritórios e advogados autônomos.

Software jurídico na nuvem.

Se a nuvem permite o armazenamento de dados, por que não armazenar também um software jurídico? A união das duas tecnologias garante a segurança dos dados e a mobilidade, proporcionando uma solução ideal para arquivamento jurídico.

É assim que um software jurídico na nuvem se torna capaz de aprimorar o seu sistema de gestão de forma completa. Os softwares jurídicos são ferramentas de organização que estabelecem processos internos.

Dessa forma, ajudam o advogado a sistematizar o seu dia a dia com muito mais agilidade e facilidade. Além disso, permite gerir de forma integrada os seus prazos, custos etc.

Se você acompanhou o artigo até aqui, e constatou que: SIM, trabalha em um escritório com pilhas de papel amontadas e sem rotina definida, está mais do que na hora de contar com um software jurídico.

Afinal, o escritório moderno e em sintonia com os avanços do mercado sempre é mais elogiado. Isso porque ele não tem medo de abraçar a tecnologia como uma aliada de fato. Com novos sistemas, softwares e aplicativos um escritório consegue agilizar demandas, simplificar trabalhos e melhorar o atendimento.

Agora que você já sabe o que precisa fazer para figurar entre os escritórios do futuro chegou a hora de agir.

A primeira ação a ser tomada é contar com um bom software jurídico para seu escritório. O Integra, ferramenta desenvolvida pelo PROMAD em 2008, é líder no segmento e foi pensado para aprimorar a rotina dos escritórios de Direito.

Atualmente, mais de 70 mil advogados em todo o Brasil utilizam o software. Pensado para cuidar da gestão de escritórios jurídicos, o Integra te ajuda, por exemplo, com a agenda, o fluxo de caixa, captura de intimações de sistemas eletrônicos entre outras funcionalidades.

Acesse www.promad.adv.br e conheça melhor o Integra, o software jurídico do advogado brasileiro.

Deixe uma resposta