Como melhorar a comunicação com o cliente?

comunicação com o cliente

Estabelecer uma boa comunicação com o cliente é um dos grandes desafios da atividade advocatícia. Isso porque é comum que os profissionais estejam contaminados pelo linguajar técnico empregado em meio às rotinas jurídicas, de confecção de peças processuais, exposição oral em tribunais e afins. E como se sabe, na hora de tratar das demandas jurídicas de pessoas “comuns”, alheias ao mundo do Direito, fica difícil virar a chave.

Acontece que uma das atribuições dos advogados é exatamente essa: fazer uma ponte entre o mundo jurídico e o público. Nessa missão, algumas estratégias são mais que válidas para conseguir se fazer entender. Quer conhecer algumas delas? Confira o post de hoje em que falaremos sobre gerenciamento de expectativas, formas de abandonar o juridiquês e de ferramentas que podem funcionar como verdadeiras aliadas!

Saiba gerenciar expectativas na comunicação com o cliente

A grande maioria das pessoas que busca por soluções jurídicas não têm a exata noção de quais são os desdobramentos possíveis para aquilo que se pretende. Em outras palavras, para quem leva a um advogado determinada demanda, falta um entendimento claro sobre quais são as reais chances de sucesso no ajuizamento de uma ação, quais trâmites devem ser cumpridos, quais prazos respeitados e etc..

Isso acaba por gerar certa ansiedade, que se não for gerenciada pelo profissional a partir de um bom relacionamento com o cliente, pode colocar tudo a perder. Com isso, ao estabelecer comunicação com o cliente, o advogado deve tentar apresentar todo o panorama da situação, indicando os cenários possíveis para o caso. Não há aqui a pretensão de se ministrar um minicurso sobre qualquer matéria de Direito e, sim, ter a paciência necessária para expor como e até que ponto o escritório pode ajudar.

Reporte periodicamente o status do andamento do caso

Uma reclamação recorrente em relação ao trabalho dos advogados diz respeito a falta de informes periódicos sobre o andamento dos casos acompanhados. Na percepção de muitas pessoas, é como se o profissional se esforçasse em princípio para absorver a demanda do cliente e fechar negócio, para depois imprimir um ritmo lento ao trabalho.

Na maioria dos casos, o advogado está efetivamente dando os encaminhamentos necessários à demanda apresentada, mas se esquece ou simplesmente desconsidera a importância de reportar tudo o que está sendo feito. Em casos extremos, o profissional simplesmente deixa de responder a ligações e mensagens, dado o grande volume de compromissos com os quais está envolvido.

Nesse sentido, a lição que fica é: não negligencie a atividade de comunicação com o cliente. Esse é um erro que custa caro, pois ainda que o resultado do serviço prestado seja positivo, falhas de comunicação deixam uma péssima impressão.

Comunicação assertiva: esqueça o “juridiquês”

Chegamos ao ponto mais polêmico quando o assunto é comunicação com o cliente no mercado jurídico: o uso excessivo de termos essencialmente técnicos, o famoso “juridiquês”. Esse é uma mal que acomete, principalmente, jovens advogados, que na ânsia de se autoafirmar como profissionais preparados, aplicam o jargão jurídico de forma desmedida em conversas de cunho comercial.

Para quem se identificou pelo menos em parte nessa figura, saiba que existem outras formas de se demonstrar capaz e que é o resultado  do trabalho que ditará sua avaliação. Por isso, se esforce o quanto for possível para se fazer entender com seus clientes. Se coloque no lugar de alguém que não está inteirado sobre o funcionamento do mundo jurídico, isto é, tenha empatia.

Depois de conferir o post de hoje sobre comunicação com o cliente, temos certeza que você está mais preparado para otimizar essa que é uma dimensão fundamental do trabalho do advogado. Essa é, inclusive, uma forma de gerar mais dividendos para sua atividade, já que ao expor com mais qualidade a mensagem a ser repassada, existe um ganho de confiança junto a seu público. Lembre-se disso!

Aproveitando que o tema do artigo de hoje foi sobre comunicação com o cliente, temos mais um artigo que tem tudo a ver com o tema discutido aqui: 5 erros que você não pode cometer nas redes sociais. Não deixe de conferir!