Direito e sustentabilidade: práticas que todo escritório deveria adotar

Quem disse que Direito e sustentabilidade não combinam? Este é um tema relevante no contexto de todo tipo de empresa. Por isso, no dia a dia dos escritórios de advocacia ela também tem a sua importância.

Infelizmente, a maioria dos escritórios consome uma série de recursos capazes de gerar impactos negativos ao meio ambiente. Por isso, a adoção de algumas práticas pode ser um grande diferencial na hora de criar uma sociedade de advogados alinhada com os valores de consumo consciente e preservação da natureza. Direito e sustentabilidade podem andar juntos, sim!

Você anda pensando em criar rotinas mais verdes para a sua banca? Então confira algumas práticas que podem transformar essa realidade:

Direito e sustentabilidade: menos papel é necessário

O papel, sem dúvida, é um dos recursos mais consumidos nos escritórios de advocacia. Porém, é possível minimizar seu uso através de novos hábitos. O uso de um bom software jurídico, por exemplo, faz com que todas as informações fiquem registradas no sistema. Com isso, advogados não precisam fazer o uso de papel para anotar dados essenciais para a prestação de serviços jurídicos.

Os softwares também permitem o armazenamento de documentos na nuvem. Isso faz com que o advogado não precise imprimir seus documentos, minimizando também o uso do papel.

[Pensando em adotar um software jurídico? Saiba convencer a sua equipe a ter o melhor uso dessa ferramenta!]

Faça as impressões de forma inteligente

Uma forma de unir Direito e sustentabilidade é incentivando seu time de advogados a imprimir documentos de forma inteligente. Esta é também uma maneira de tornar seu escritório de advocacia mais sustentável. É importante pensar que impressões devem ser realizadas apenas em último caso. Além disso, é recomendado sempre usar frente e verso da folha, minimizando assim o uso de papel.

Outra boa dica é apostar em uma fonte ecológica. A ecofont é uma impressora que utiliza 25% menos de tinta na hora de imprimir. Criada por uma agência holandesa de comunicação, o produto propõe a redução de resíduos de cartuchos e pode ser também uma fonte economia para o seu escritório.

Economize energia elétrica

Nos escritórios de advocacia é muito comum observar computadores ligados durante o horário de almoço ou mesmo após o expediente. Esse hábito, no entanto, gera um grande consumo de energia, além de trazer impactos negativos ao meio ambiente. Incentive seu time de advogados a desligar monitores e aparelhos sempre que não estiverem em uso.

Outro ponto importante na economia de energia elétrica fica por conta das lâmpadas e eletrodomésticos. É comum que escritórios de advocacia, seja de pequeno, médio ou grande porte, tenham um espaço para refeitório. Lá se escondem verdadeiros vilões da conta de luz e da sustentabilidade: microondas, geladeira, jarra elétrica e até mesmo as lâmpadas de iluminação. Lembre-se sempre de desligar as luzes quando não houver ninguém no refeitório e, se possível, tirar da tomada os aparelhos que possuem a luz stand by.

Use o ar-condicionado com consciência

Nem sempre os escritórios de advocacia contam com uma arquitetura que privilegia a ventilação e a iluminação natural. Além disso, em algumas cidades as temperaturas são tão altas, que o uso do ar-condicionado é realmente fundamental.

Advogados usam ternos e vestimentas que costumam ser bastante quentes. E essa é outra razão pela qual o ar-condicionado é um item de sobrevivência em muitos escritórios.

Para minimizar os impactos ao meio ambiente decorrentes do uso do ar-condicionado, o escritório pode fazer o seu uso com mais consciência. Além de fazer manutenção periódica, é importante que os aparelhos sejam regulados para ter o menor gasto de energia possível.

Dispense os copinhos de plástico

Na pausa para o café, sua equipe ainda usa copinhos de plástico? Que tal substituí-los por canecas e copos de vidro? Essa pequena mudança gera uma diminuição bastante significativa na geração de resíduos. Além de ser uma prática sustentável, também promove a economia.

Minimize a necessidade de deslocamentos

A emissão de CO2 causada por veículos é uma das principais causas do efeito estufa. Porém seu escritório não precisa contribuir com ele. Para isso, que tal minimizar os deslocamentos? Em vez de incentivar reuniões pessoais, use o Skype ou outras ferramentas que possibilitam a realização de reuniões online.

Para ir ao fórum, procure concentrar as demandas e estimular que profissionais sigam juntos para realizar suas diligências. Estimular a carona entre colaboradores também é uma iniciativa interessante, pois além de mais sustentável ajuda a melhorar o engajamento interno.

Sustentável até nos cartões de visita

A ideia de Direito e sustentabilidade pode ser incorporada ao escritório como um todo. Além de adotar práticas, também é possível associar à imagem do escritório ao compromisso com a preservação do meio ambiente.

Usar cartões de visita feitos à base de papel reciclado, por exemplo, pode ser uma ótima escolha. É uma maneira de mostrar aos seus clientes e parceiros que a sustentabilidade é um dos valor da sua banca.

———————————————————————–

Gostou dessas dicas de Direito e sustentabilidade? Saiba que alguns processos manuais da rotina do seu escritório não são nada sustentáveis. Quer saber como eliminá-los? Então, clique aqui e confira como minimizá-los!