O que é branding jurídico?

O que é branding jurídico?

Para muita gente a ideia de branding jurídico parece muito distante e de várias formas desnecessária, mas na prática não é assim que a banda toca. Conhecer esse conceito a fundo pode ajudar demais o seu escritório de advogados. Veja por quê.

Compreenda o que é brandig jurídico.

A ideia de branding jurídico vem de um trabalho para tornar os atuantes em um escritório de advogados dentro do mercado, assim como a própria empresa de Direito em si. É um conjunto de estratégias para trazer visibilidade para quem está nesse tipo de negócio e para a marca em si.

É realmente necessário adotar o branding jurídico?

Essa é uma pergunta bastante feita por quem atua na área, e a verdade é que a resposta é sim. Se antigamente os escritórios mais tradicionais acabavam tendo mais clientes porque passavam para frente suas heranças é fato que hoje é diferente.

É perfeitamente possível e inteligente crescer no mercado a partir de uma estratégia de branding jurídico bem trabalhada e bem montada. Se em um passado não muito distante esse tipo de esforço era completamente inútil hoje pode alavancar seu escritório de advogados.

É claro que nada disso será possível se você não tiver um trabalho coeso, tanto para promover os profissionais quanto para tornar o escritório mais acolhido. A coerência entre as propostas vigentes deve existir e precisa ser facilmente identificada pelos possíveis clientes da marca.

Para te ajudar daremos algumas dicas de como montar um bom branding jurídico, que com toda a certeza vai alavancar a sua empresa de Direito de forma absoluta e completamente definitiva:

1 – Observe as limitações impostas pela OAB.

O código de ética da Ordem dos Advogados do Brasil impõe uma série de limitações para o branding jurídico. Não dá para simplesmente fazer o que bem entende e nesse texto explicaremos mais sobre os limites que não devem ser ultrapassados.

De todo modo, essas imposições não tornam a execução do marketing para as empresas de Direito impossível, mas pedem mais atenção dos envolvidos na busca de bons resultados de fato. Até porque, é importante saber que se você não seguir as orientações da OAB nesse sentido pode ter uma série de problemas, de fato.

2 – Deixe claro os seus valores.

Observar os valores da empresa, a missão, a visão de mercado e as competências que de fato possui, pode destacá-la dos demais. Os clientes querem conhecer bem o seu negócio antes de apostar nos seus serviços, e especificar o que os torna únicos é fundamental.

Obviamente isso também inclui os profissionais que atuam dentro do seu escritório de advogados, e a verdade é que quanto mais clara estiver a mensagem sobre quem são vocês, mais confiança o seu público alvo terá no trabalho que fazem e em como podem ser úteis para o seu meio.

3 – Escolha os melhores meios e formas de divulgação.

O branding jurídico tem muita relação com uma escolha consciente dos meios de divulgação ideais para o seu negócio específico de Direito, que é diferente de qualquer outro, ainda que atuem na mesma área e de formas semelhantes. Se isso não for bem feito os resultados não serão do jeito que você realmente espera.

Sendo assim, se você busca um branding jurídico de qualidade, que realmente potencialize o seu negócio e dê a ele a visibilidade devida, vale à pena abraçar as dicas acima com afinco, porque elas são primordiais para você chegar onde espera com a sua empresa.

Agora que você já sabe por onde começar chegou a hora de investir na sua marca e em marketing jurídico.

O primeiro passo é contar com o auxílio de bons profissionais do segmento. A equipe de Marketing Jurídico do PROMAD, por exemplo, conta com designers especializados no universo jurídico, pautados pelo Estatuto da OAB, e está sempre pronta para conversar com os advogados sobre o papel do branding jurídico nos escritórios de advocacia.

Acesse www.promad.adv.br e conheça melhor essa poderosa ferramenta.

Deixe uma resposta