Por que o marketing pessoal é importante no meio jurídico?

Por que o marketing pessoal é importante no meio jurídico?

Diante de um mercado tão competitivo como é o da advocacia, muitos profissionais encaram o mesmo dilema: o que fazer para se destacar da concorrência sem ter que fazer grandes investimentos? A resposta é: aposte no marketing pessoal.

Muito além dos conhecimentos jurídicos, hoje o advogado precisa desenvolver competências e habilidades que demonstrem que ele é um profissional diligente, confiável e responsável. E isso é praticamente impossível se ele não atentar às questões pessoais. Ou seja, é necessário trabalhar o seu posicionamento enquanto pessoa, o que acaba refletindo no âmbito profissional.

Por isso é tão importante apostar no marketing pessoal. Afinal, seja qual for o ramo de atuação, unir habilidades técnicas a uma boa impressão do seu público é um bom caminho para o sucesso. Na advocacia não seria diferente, quer saber por quê? Então não deixe de conferir.

A primeira impressão é a que fica.

Causar uma boa impressão é essencial se você pretende conquistar mais clientes e parceiros no meio jurídico. Como a advocacia é uma profissão bastante ligada à confiança, investir na sua imagem e na comunicação do seu escritório são os primeiros passos para conseguir clientes.

Não é difícil entender por que a maneira como o advogado se porta influencia diretamente no seu sucesso. Como a maior parte dos advogados lida com questões importantes da vida de seus clientes, basta se colocar no lugar deles. Você delegaria uma causa importante a alguém que não fala com clareza, ou não se veste de forma adequada?

Muitos advogados entendem que uma boa imagem está ligada à ostentação. Porém, isso é uma ideia bastante equivocada. Estar bem vestido e falar com clareza não tem nada a ver com luxo, tem a ver com postura e assertividade.

Independentemente do valor do seu terno, preocupe-se se ele está limpo. Barba por fazer, decotes extravagantes, cabelos despenteados e uso excessivo do “juridiquês” também comprometem uma boa impressão do profissional.

Clareza e boa comunicação conquistam.

Advogados que não possuem uma boa comunicação e não são claros nas explicações aos clientes tendem a perder espaço no mercado. Com o aumento da concorrência, a clientela vem preferindo profissionais que sejam assertivos em suas explicações e ofereçam soluções ao em vez de explicações vazias.

Mesmo que um processo conte com uma série de fatores e o resultado não seja previsível, o advogado deve explicar o passo a passo ao cliente, os riscos que ele assume e quais as possibilidades ele possui.

Foi-se o tempo em que o cliente apostava apenas na reputação do advogado. Hoje, cada vez mais, os clientes pagam por profissionais que atuam de forma transparente e promovem resultados.

Marketing pessoal e networking.

Um bom marketing pessoal no meio jurídico não existe sem um bom networking e vice e versa. Por isso, se você pensa em construir uma boa imagem no mercado e uma boa reputação reforce a sua rede de contatos, vá a eventos e troque com outros profissionais. Obviamente, você deve desenvolver um networking focado em sua área de atuação ou junto a profissionais que atuam em áreas do Direito complementares à sua.

A indicação de outros profissionais poupa muito trabalho na hora de conquistar um cliente e fechar um contrato. Portanto, não deixe de entrar em contato com seus parceiros.

Cuidado com as redes sociais.

As redes sociais têm um grande peso na construção das suas imagens pessoal e profissional.

No mundo moderno as fronteiras entre a vida pessoal e profissional são muito tênues, por isso é preciso tomar cuidado com aquilo que se expõe na internet. Tente ver as coisas sempre pela ótica do cliente: como você reagiria diante de comentários preconceituosos, que incitam o racismo, ou mesmo expõem um terceiro?

Todo cuidado é pouco com esse tipo de comunicação, portanto, utilize os filtros de privacidade com bastante atenção. Um comentário ou uma brincadeira mal interpretada podem trazer consequências drásticas para um profissional da área jurídica.

Bom, estamos de acordo que uma boa imagem abre portas e constrói pontes, não é mesmo? Portanto, se você está em busca de um branding jurídico de qualidade, que realmente potencialize o seu negócio e dê a ele mais visibilidade, vale à pena seguir as dicas acima.

Agora que você já sabe por onde começar chegou a hora de investir na sua marca e em marketing jurídico. O primeiro passo é contar com o auxílio de bons profissionais do segmento.

A equipe de Marketing Jurídico do PROMAD, por exemplo, conta com designers especializados no universo jurídico, pautados pelo Estatuto da OAB, e está sempre pronta para conversar com os advogados sobre o papel do marketing pessoal e da identidade visual dos escritórios de advocacia.

Acesse www.promad.adv.br e conheça melhor essa poderosa ferramenta.

Deixe uma resposta