Quero trocar de software jurídico, e agora?

Quero trocar de software jurídico, e agora?

Atualmente, o advogado tem à sua disposição diversos tipos de softwares com as mais variadas funcionalidades. Mas, o que fazer quando um software jurídico não atende mais as necessidades da sua banca? Será que vale a pena trocar de software?

Para adotar uma ferramenta que melhor atenda às necessidades do seu escritório, confira as dicas desse artigo.

Será que é hora de trocar de software jurídico?

Muitos advogados investem num software jurídico acreditando que estão investindo na melhor opção para o seu escritório. Porém, muitas vezes as necessidades mudam e nem sempre as funcionalidades da sua ferramenta acompanham essas mudanças, prejudicando assim o desempenho do seu escritório.

Antes de trocar de software jurídico, no entanto, é importante avaliar alguns sinais.

Mesmo depois de implementar o software, a sua equipe não usa a ferramenta?

Bom, se você já adquiriu um software, mas a sua equipe ainda utiliza planilhas de Excel e a agenda do Outlook, isso significa que a usabilidade do software no escritório está em baixa. Obviamente, no início, é preciso treinar e incentivar o seu time a usar a nova ferramenta. Afinal, toda mudança na rotina de trabalho requer um período de adaptação.

No entanto, se você constatar que, mesmo com treinamento e motivação, o seu time ainda permanece utilizando as velhas ferramentas, trocar de software jurídico pode realmente ser uma boa ideia.

Fique atento ao feedback dos advogados da sua equipe.

Para saber se é o momento ou não de trocar de software jurídico, vale a pena conversar com o seu time de advogados. Escute a opinião deles sobre a ferramenta e avalie quais são os pontos deficitários do software que você utiliza. Anote bem essas críticas e veja se um novo software jurídico pode suprir as demandas e necessidades que sua equipe apontou. Se suprir, chegou a hora de você trocar de software jurídico.

Faltam funcionalidades no seu software jurídico?

Um escritório jurídico é uma empresa como outra qualquer. Isso significa que o escritório muda, evolui e cresce, mas nem sempre as ferramentas que você adotou no passado atendem as necessidades atuais da sua banca.

Se o seu escritório cresceu e precisa de uma ferramenta mais robusta para gerenciar processos e a estrutura interna, não pense duas vezes. Chegou a hora de trocar de software jurídico.

Como trocar de software jurídico?

Ao contrário do que muitos advogados pensam, trocar de software jurídico não é nenhum bicho de sete cabeças. Mas, para que o processo seja tranquilo e não afete a produtividade da banca, o segredo é organizar e planejar bem o momento da transição.

Para tanto, se você vai trocar de software jurídico, vale a pena cumprir algumas etapas:

1. Planeje-se.

Sim, o primeiro passo para quem quer mudar de software jurídico é planejar metodicamente a mudança. Além de fazer o back up dos dados, faça testes das ferramentas escolhidas fora do horário do expediente, para que isso não afete a rotina.

Também é importante ter a dimensão do número de dados que precisam ser migrados para conseguir montar uma “força tarefa” no escritório que trabalhe com eficiência.

2. Trabalhe em equipe.

Existem diversas formas para realizar a migração dos seus dados de um software para outro. Em alguns casos, o usuário deve preencher uma planilha com os dados e a migração é feita depois, de forma automática. Em outros casos, os usuários devem cadastrar processos e clientes novamente.

Bom, em ambos os casos, no entanto, é necessário criar uma “força tarefa” para que planilhas ou dados sejam preenchidos. Avalie a quantidade de dados, converse com o seu time e atribua algumas horas – ou mesmo um dia extra – para que a mudança seja feita.

É importante deixar claro que a mudança é para o bem de todos e não se trata de um trabalho, mas sim de um investimento coletivo.

3. Aproveite o momento para a integração.

Muitos advogados podem encarar a troca de software jurídico como um trabalho extra. Por isso é importante conscientizá-los da importância e dos benefícios da troca.

Outra dica é aproveitar a mudança para fomentar a integração da sua equipe. Que tal reunir todos os advogados em um sábado para uma força tarefa e oferecer o almoço por conta do escritório? Pode ser uma excelente maneira de melhorar a rotina e ainda promover o engajamento do time.

Sim, os softwares jurídicos são ferramentas estratégicas para estimular a produtividade da sua equipe. Por isso, escolha bem a ferramenta para o seu escritório.

É isso. Agora que você já sabe o que precisa para investir em mais tecnologia para o seu escritório de advocacia, está na hora de tomar uma atitude.

A primeira ação a ser tomada é contar com o software jurídico ideal para seu escritório. O Integra, ferramenta desenvolvida pelo PROMAD em 2008, é líder no segmento e foi pensado para aprimorar a organização das suas rotinas jurídicas.

Atualmente, mais de 80 mil advogados em todo o Brasil utilizam o software. Pensado para cuidar da gestão de escritórios jurídicos, o Integra te ajuda, por exemplo, com a agenda, o fluxo de caixa, captura de intimações de sistemas eletrônicos entre outras funcionalidades.

Acesse www.promad.adv.br e conheça melhor o Integra, o software jurídico do advogado brasileiro.

Deixe uma resposta