Dificuldades na gestão: desafios de montar um escritório de advocacia

No início da carreira, muitos profissionais do Direito começam suas atividades sozinhos. À medida em que a demanda de serviços aumenta, é comum que o advogado sinta a necessidade de montar uma equipe, seja ela fixa ou através de correspondentes.

Sozinho ou com um time, é importante que o advogado conheça os principais desafios para administrar seu escritório.

Para saber quais são as dificuldades na gestão de um escritório de advocacia e como solucioná-las, vale a pena conferir!

Tenha uma boa gestão do seu tempo

Na advocacia, assim como na prestação de qualquer serviço, tempo é dinheiro. Isso significa que profissionais que administram mal o seu tempo tendem a ser mal remunerados. E, mais do que isso, perdem qualidade nos serviços prestados.

Não é possível fazer uma reunião e uma petição ao mesmo tempo. Ainda assim, boa parte dos advogados acumula uma série de atividades diferentes durante o dia. Elas vão desde a elaboração de peças jurídicas até a gestão do escritório propriamente. Para dar conta de tudo de forma eficiente, apenas com uma boa gestão de tempo!

Por isso, é fundamental que o advogado esteja consciente da quantidade de tempo consumida para fazer suas tarefas e de quanto custa o seu tempo de fato.

Reconhecer as limitações do seu dia e do seu tempo também é um ótimo exercício. Hoje existem inúmeras ferramentas de gerenciamento de tempo. Apenas para citar alguns exemplos, o método Pomodoro ou o GTD são técnicas que podem auxiliar o profissional a gerir melhor seu dia, com produtividade e promovendo qualidade nos seus serviços.

Tenha uma metodologia para seus serviços jurídicos

Para prestar serviços com qualidade e excelência, um advogado precisa ter um bom planejamento. Seja para elaborar um contrato, participar de uma negociação ou mesmo redigir uma peça jurídica, é preciso estar consciente das etapas do processo. Só assim conseguirá executá-las da melhor forma.

Para fazer uma peça jurídica, por exemplo, o advogado precisa fazer uma reunião com o cliente para entender o caso, depois precisa pesquisar na doutrina e na jurisprudência as melhores soluções que podem ser dadas para aquele caso. Na sequência ele precisa redigir a peça e depois protocolá-la, dando início ao andamento do processo.

O advogado que não tem consciência de como executar cada uma dessas fases, além de pouco eficiente, costuma ter uma comunicação ruim com seus clientes. Assim, é fundamental para todas as atividades que o advogado desenvolve no seu dia a dia, ter um planejamento e ser assertivo na comunicação.

Com esse tipo de planejamento, o advogado também consegue definir o que é prioritário. Neste sentido, saber quais tarefas demandarão mais e menos tempo é essencial.

Ter uma metodologia para a execução de tarefas é a melhor forma de evitar o gasto de energia desnecessário e a perda de tempo que consome tantos profissionais.

Aprenda a delegar

Uma das principais dificuldades dos advogados é delegar, ou seja, transferir atividades. Definir quais são as atividades de acordo com o conhecimento de cada colaborador pode ser um grande desafio. Essa prática exige um certo desapego e visão de futuro, qualidades que muitas vezes não são encontradas nos advogados.

É fundamental que o advogado tenha consciência das atividades que realmente precisa fazer. Exemplos: elaboração de peças jurídicas, reuniões, etc. Outras tarefas como cópias, pesquisa de jurisprudência e de doutrina e controle de andamentos, podem ser executadas por terceiros.

Atualmente, as ferramentas tecnológicas automatizaram várias tarefas e auxiliam o advogado a executar seu dia a dia com maior praticidade. Porém, ferramentas são apenas ferramentas. Se o profissional não estiver focado em ser produtivo, de nada essas ferramentas vão adiantar.


Gostou dessas dicas? Então, não deixe de conferir mais dicas para aprender a ver seu escritório como um negócio. Clique aqui e saiba mais!