Lawtechs e legaltechs: o que são e como estão revolucionando a advocacia

⏰ TEMPO DE LEITURA: 4 MINUTOS |

Lawtechs e legaltechs são empresas que oferecem novas ideias e modelos de atuação para quem atua no mercado jurídico. O objetivo dessas startups é inovar a partir de falhas e deficiências identificadas na prestação de serviços feita de forma tradicional.

Além de detectar falhas e deficiências nos modelos tradicionais, as lawtechs e legaltechs também identificam demandas e propõe novas soluções a partir do uso da tecnologia.

Aliás, a tecnologia é um fator essencial na atuação destas empresas, já que é a base para que elas possam atuar. Tanto as lawtechs quanto as legaltechs têm como missão facilitar as rotinas jurídicas, proporcionando mais eficiência para quem precisa desse tipo de serviço.

Para saber o que fazem essas empresas e de que maneira elas estão transformando o dia a dia da advocacia e do mercado, não deixe de conferir!

Lawtechs e legaltechs: são a mesma coisa?

Embora os termos sejam utilizados conjuntamente em muitas situações, essas startups são focadas em públicos diferentes. Enquanto as Legaltechs propõem soluções para advogados, escritórios e departamentos jurídicos, as Lawtechs têm uma atuação focada no público final, ou seja, no público que precisa de serviços jurídicos, mas por alguma razão tem dificuldades em acessá-los.

Na prática, essa diferença é pouco relevante, uma vez que os benefícios trazidos pelas soluções criadas favorecem tanto os operadores do Direito quanto os clientes de maneira geral.

Inovação e eficiência: os benefícios das lawtechs e legaltechs​​​​​ para o mercado jurídico

Estes modelos de empresa estão proporcionando diversos benefícios para quem atua no mercado jurídico. O primeiro e mais sensível é a redução de custos. Durante muito tempo, os serviços jurídicos eram prestados de forma quase que artesanal, gerando uma alta despesa para os escritórios. Com o uso das ferramentas e facilidades criadas por essas empresas, o advogado consegue otimizar a sua rotina, tornando seus serviços muito mais eficientes e também atrativos em termos de custos.

Apenas para citar um exemplo, os softwares jurídicos criados por legaltechs proporcionam que o advogado ganhe mais em produtividade.

[Descubra como um software jurídico pode aumentar a produtividade do advogado. Clique e confira!]

Outro benefício é a produtividade, já que as soluções dessas startups promovem a prestação de melhores serviços em menos tempo. Pesquisas jurídicas, elaboração de peças e até relatórios podem ser feitas em bem menos tempo.

Por fim, as lawtechs e legaltechs também beneficiam a transparência e a acessibilidade dos serviços jurídicos. Muitas delas facilitam a forma de prestar tais serviços, fazendo com que tanto o advogado quanto o cliente se apropriem melhor do procedimento utilizado.

Tipos de lawtechs e legaltechs​​​​​​​

Já existem no mercado alguns tipos de lawtechs e legaltechs​​​​​​​ que contam com um modelo específico de atuação. Abaixo, separamos algumas das principais:

Jurimetria e Big Data

As empresas que atuam dentro dessa proposta basicamente criam plataformas que compilam e analisam dados estratégicos, favorecendo o processo de tomada de decisão do advogado. Avaliando de forma qualitativa e quantitativa a jurisprudência dos Tribunais, permitem que o advogado crie teses mais assertivas e saiba como se posicionar de forma mais planejada na defesa do seu cliente.

Gestão de documentos

Boa parte da rotina dos escritórios e departamentos jurídicos gira em torno dos documentos. Por isso, quem não tem métodos e ferramentas para lidar com um grande volume de documentos perde em eficiência e produtividade. Por isso, muitas lawtechs estão desenvolvendo soluções que permitem um gerenciamento eficiente de documentos. Assim, propõem a otimização de tempo tanto na busca por eles quanto na elaboração deles.

Conteúdo jurídico e educação

Algumas lawtechs estão focadas em difundir informação jurídica de qualidade. Muitas delas também servem como ferramenta de marketing jurídico online, conectando advogados a potenciais clientes.

Conexão entre profissionais

Existem também lawtechs voltadas à conexão de profissionais. Empresas que conectam correspondentes à escritórios e departamentos jurídicos são um belo exemplo. Muitas delas estão focadas em resolver os problemas e entraves relacionados aos serviços de suporte.

Resolução de conflitos online

Com a chegada do Novo Código de Processo Civil a tentativa de solucionar a questão e evitar o litígio deve ser uma prioridade entre as partes. Diante disso, novas startups surgiram permitindo aproximar as partes e fechar acordos online, evitando assim uma ação judicial. Além das partes, os advogados também podem se beneficiar desse tipo de empresa. Afinal, elas oferecem toda a estrutura para que o profissional oriente seu cliente durante as tratativas e fechamento do acordo.

O mercado jurídico definitivamente vem sofrendo grandes transformações e as lawtechs e legaltechs estão aí para mostrar que com a tecnologia uma nova forma de prestar serviços jurídicos é possível.

Gostou de saber mais sobre as lawtechs e legaltechs? Descubra também se o seu escritório está acompanhando as inovações no mercado jurídico. Clique aqui e saiba mais!