Relatórios na advocacia: por onde começar?

⏰ TEMPO DE LEITURA: 5 MINUTOS |

“O que não pode ser medido, não pode ser gerenciado”. A famosa frase do estatístico William Edwards Deming expõe uma realidade que se aplica à maioria dos negócios, incluindo os escritórios de advocacia. No entanto, boa parte dos advogados não sabe como avaliar os dados da própria banca. Infelizmente, apenas uma minoria sabe como processar essas informações e gerar relatórios na advocacia em prol de uma gestão mais estratégica.

Se você faz parte desse grupo de advogados e quer saber como gerar seus relatórios como forma de obter melhores resultados, vale a pena conferir!

Por que relatórios na advocacia são importantes?

Nos últimos anos, o mercado jurídico passou por grandes transformações. Com o aumento da concorrência e o desenvolvimento da tecnologia, questões como eficiência e produtividade passaram a ser uma preocupação para a maioria dos advogados.

Se antes boa parte dos profissionais estava preocupada com o aprimoramento dos conhecimentos técnicos, hoje mais e mais profissionais se preocupam com uma gestão eficiente do próprio escritório. Em paralelo, é necessário manter a alta qualidade dos serviços.

Para administrar um escritório com efetividade, no entanto, não se deve agir somente com base na intuição. O advogado precisa conhecer bem os pontos fortes e fracos do seu negócio para saber quais as melhores decisões a se tomar.

Saber qual é o número de processos ativos, ticket médio, taxa de churn, quem são os advogados mais produtivos do time e até a situação do fluxo de caixa são pontos essenciais para quem quer fazer uma gestão voltada aos resultados efetivos. E, neste sentido

É justamente para evitar que o advogado gerencie seu escritório no escuro que os relatórios são essenciais na advocacia. Afinal, é por meio deles que o advogado consegue ter um panorama completo da sua banca e, a partir daí, traçar boas estratégias.

Por onde começar?

Existem inúmeras formas de se compilar dados e gerar relatórios. Uma das ferramentas mais utilizadas para isso são as planilhas. No entanto, elas são um recurso bastante limitado que pode comprometer a visualização de dados e o acesso a informações importantes.

Ou seja, planilha é coisa do passado. Hoje, o advogado já tem à disposição softwares jurídicos bastante completos, capazes de gerar excelentes relatórios para direcionar suas ações. Por isso, indicamos que você inicie por aqui: escolhendo o melhor software jurídico de acordo com a sua necessidade.

[Com um software jurídico, além dos relatórios, você pode visualizar informações do seu escritório de qualquer lugar! Saiba mais!]

Relatórios na advocacia: análise e resultados

Muitos advogados administram o próprio escritório “no escuro”, sem informações que são essenciais para a tomada de decisão. Por meio dos relatórios, o advogado pode ter uma avaliação mais precisa sobre a sua banca, direcionando suas ações de forma positiva. Abaixo, trouxemos alguns exemplos de relatórios que podem beneficiar seu escritório:

Relatórios de processos

A maioria dos escritórios gera relatórios desse tipo para informar seus clientes sobre andamentos. Claro que a transparência é um fator importante na prestação dos serviços jurídicos. No entanto, os relatórios de processos também podem ser úteis para uma análise mais global.

Saber quantos processos estão ativos, quem é o advogado responsável por quais processos, qual o tempo gasto trabalhando em cada processo, entre outros. Estes dados são importantíssimos e podem facilmente ser obtidos através de relatórios.

Relatórios financeiros

A maioria dos advogados têm dificuldades em interpretar as informações financeiras do próprio escritório. Saber como analisar o fluxo de caixa, identificar os clientes que mais trazem resultados financeiros ou ainda descobrir quem são os inadimplentes. Se você deseja fazer da advocacia uma atividade lucrativa, ter esses dados em mãos é essencial!

Relatórios financeiros também demonstram quais os gastos com despesas administrativas e processuais. Ou seja, assim você não deixa de calcular as receitas e reembolsos de honorários, cópias e afins.

Relatórios de produtividade

Em um mercado competitivo como é o da advocacia, ser produtivo deixou de ser um diferencial para se transformar em uma necessidade. Mas, como saber se o seu time é produtivo? Por meio dos relatórios é possível avaliar o tempo trabalhado por cada profissional, bem como o seu rendimento. É possível saber quem são os profissionais que mais se destacam e trazem mais resultados para a banca.

Administrar o próprio escritório com clareza é essencial para todo advogado que busca por resultados. Os relatórios na advocacia são peças-chave nesta profissão e devem fazer parte do dia a dia de qualquer banca. Para garantir um futuro próspero e bons frutos vá hoje mesmo atrás de uma ferramenta que se encaixe às suas necessidades!

Quer adotar um software jurídico, mas não sabe como treinar sua equipe? Confira nossas dicas! Clique aqui e saiba mais!