Como cobrar honorários advocatícios de maneira competitiva?

No último levantamento feito pela OAB, o mercado já conta com cerca de 1 milhão de advogados. A alta densidade de profissionais, naturalmente, promove uma grande competitividade. Para quem está iniciando na profissão e quer se destacar, é preciso ser estratégico na hora de garantir seu “lugar ao sol”. Além de uma excelente formação técnica, o advogado recém-formado precisa saber como garantir boas condições na hora da contratação. É necessário praticar honorários acessíveis ao cliente e, ao mesmo tempo, que sejam justos para o profissional.

A boa notícia para quem está iniciando é que hoje o advogado tem à sua disposição inúmeras ferramentas que auxiliam na otimização do seu dia a dia. Automaticamente, há um custo menor das despesas que influenciam na cobrança de honorários.

Quer saber mais sobre estas ferramentas e descobrir como cobrar honorários de forma competitiva? Continue a leitura!

CUSTOS Na ponta do lápis

Como muitos advogados recém-formados não possuem familiaridade com a gestão de escritórios, é muito comum cometer equívocos na hora da cobrança de honorários. Um dos principais erros é ficar de olho na concorrência, sem saber exatamente quanto o seu próprio serviço custa de fato.

Para chegar a esse valor, é preciso colocar na ponta do lápis todos os gastos fixos que você possui para atender os clientes. Telefone, internet, aluguel do espaço, equipamentos, material didático, estagiários, etc. Todas essas despesas devem compor o preço final dos seus serviços e servem de parâmetro para que você saiba quanto cobrar minimamente.

Despesas fixas menores, honorários mais acessíveis

Foi-se o tempo em que era necessário alugar um espaço para atuar como advogado. Hoje é possível compartilhar o espaço com outros profissionais, dividindo assim as despesas fixas. Os espaços de co-working estão cada vez mais populares e podem ser uma ótima solução para quem chegou ao mercado e precisa praticar bons preços para conquistar a clientela.

Tradicionalmente, os co-workings tinham um ambiente muito informal e que nem sempre estava alinhado com o perfil do advogado. Mas, sim, hoje já é possível encontrar espaços voltados para profissionais da área jurídica.

Outra dica é alugar um escritório e compartilhá-lo com outro colega. É possível afirmar que o advogado necessita basicamente de um espaço para fazer reuniões com seus clientes, certo? Então boa parte do trabalho pode ser feita home office, o que também representa uma boa redução nos custos fixos.

A tecnologia impacta nos honorários?

Sim, a tecnologia pode ser uma ótima aliada nas finanças dos advogados. Isso porque o uso de softwares jurídicos otimiza o gerenciamento processos e tarefas, diminuindo custos com colaboradores. Sobretudo no começo da carreira jurídica, contar com a tecnologia pode ser uma ótima maneira de reduzir custos, sem que isso signifique perda de produtividade. Alguns softwares no mercado oferecem facilidades ao jovem profissional, e o melhor: de forma gratuita.

Evidentemente, reduzir custos de ordem tão relevante como é o caso de novos colaboradores e do próprio valor mensal de um software jurídico, impacta nos honorários. Afinal, despesas fixas menores possibilitam honorários mais acessíveis.

Custas judiciais e emolumentos

Como prática, os escritórios de advocacia repassam aos clientes os custos relativos à movimentação de processos e diligências. No entanto, antes de fechar o contrato de honorários, é essencial uma previsão sobre a forma de pagamento dessas despesas.

Caso você opte por assumir esses gastos ou embuti-los no valor final, também é necessário colocar na ponta do lápis esse custo. Ou seja, nunca esqueça das custas judiciais e emolumentos envolvidos em cada serviço! Considere-os, some aos demais gastos e busque chegar a um bom preço final.

Como cobrar honorários em conformidade com a tabela da OAB

Todo profissional conhece a tabela de honorários da OAB. Sua principal finalidade é regulamentar o mercado da advocacia, bem como servir de parâmetro para a precificação dos serviços.

Ao chegar ao valor final que os seus serviços devem custar para cobrir as despesas, confira a tabela e utilize-a de parâmetro para acrescentar uma margem de lucro.

Honorários muito altos ou muito baixos não são bons. Tenha consciência de quanto os seus serviços custam não acabar pagando para trabalhar! Ou ainda, perdendo bons clientes por valores muito altos. Mesmo em um mercado competitivo, clientes não irão faltar se você fizer um bom trabalho e conciliar valores justos pelos seus serviços.


Essas dicas foram úteis para você? Comente abaixo qual é a melhor forma de calcular o valor dos seus serviços!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *