7 passos primordiais para montar um escritório de advocacia

montar um escritório de advocacia

Quem se insere no mercado da advocacia quase sempre deseja ter seu próprio escritório. No entanto, montar um escritório de advocacia pode não ser uma tarefa fácil. Necessita de bastante planejamento.

Envolve também a necessidade de investimento e financiamento, além de conformidade com os quesitos legais. É seu papel viabilizar esses aspectos para que, de fato, surja a chance de montar um escritório de advocacia.

Você busca entender melhor o que é necessário para ter essa chance? Então prossiga com a leitura do artigo e veja os 7 passos primordiais para isso!

Necessidades para montar UM escritório de advocacia

Para montar um escritório de advocacia, você deve, primeiro, ter em mente que será necessário planejamento, investimento e financiamento. Todos são essenciais à sua maneira e você precisa entender melhor eles antes de prosseguir.

No primeiro elemento, você conta com ferramentas para seu planejamento, como o documento que traça as estratégias operacionais e projeta lucros. Se trata do plano de negócio – a base de onde ocorrerá tudo.

É definindo todos os aspectos operacionais, legais e financeiros do escritório que você pode passar para o segundo elemento, o investimento. Afinal, o plano de negócio viabiliza uma noção de quanto dinheiro será injetado e se vale a pena a montagem.

Pois no investimento, você deve ter uma boa visão do negócio e de como será investido seu dinheiro. Para muitos, não é possível contar com espaço próprio, por exemplo, então acabam investindo na ideia de coworking.

Ou então no aluguel de espaço compartilhado com outros de sua classe, o que seria mais positivo para a imagem. Da mesma forma, também deve ser investido em bom mobiliário – o que é possível em lojas especializadas.

No entanto, não pode preocupar-se apenas em montar o escritório de advocacia, também deve se atentar para como mantê-lo. Você deve então se preocupar com o financiamento do seu negócio, de forma que haja capital de giro.

Caso você mesmo possa financiar, já eliminou um belo problema. Caso não, há vários bancos e instituições, até mesmo governo, disponíveis para financiamento.

Agora é hora dos passos!

7 passos primordiais para montar um escritório de advocacia

Enfim, quais são os principais passos a serem tomados por um advogado que busca montar um escritório de advocacia? Alguns já foram citados anteriormente e serão aprofundados, já outros merecem ser trazidos agora. Vamos lá?

Esteja nos conformes legais

De forma a ser titular do escritório, o advogado, atuando como autônomo deve ter tido aprovação no exame da OAB. Além disso, é necessário pesquisa prévia para descobrir se há empresa de mesmo nome ou semelhante.

Dessa maneira, entra nos conformes da Lei nº 6.389/1980. Há uma série de órgãos para ser promovida a regularidade do negócio, além de um pequeno teste para aptidão do advogado para abrir seu escritório.

Opte por uma legislação específica

Sendo um negócio de caráter público, deve ser atendida a exigência do setor para escolha de legislação específica. Em geral, o cargo é regulado pela Lei nº 8.906/1994, que aborda a regulamentação da profissão e outros aspectos gerais.

Faça avaliação do mercado

Retomando os passos do planejamento, é necessário avaliar o mercado para criar uma estratégia inteligente. Nenhum negócio, seja ele qual for, deve ser aberto à revelia sem que se faça um estudo de mercado para a viabilidade do negócio antes.

Por exemplo, qual o tamanho da concorrência? Qual área de conhecimento do direito é mais exigida? Quais os pontos fortes e fracos de quem já se encontra no mercado?

Defina área de atuação

É necessário que se defina o caminho a ser seguido: se um escritório full service ou de alta especialização. Geralmente, escritórios que estão começando optam pelo full service – atendendo várias áreas do direito. Ao longo do tempo, de acordo com a preferência sua ou de sócios e, também, do sucesso em determinados casos, pode-se mudar a configuração do escritório para alta especialização.

Escolha bem o imóvel e seu ambiente

É importante reservar um espaço que não comprometa seu capital, mas, ao mesmo tempo, contar com um lugar que aspire confiança e passe bem-estar aos seus associados e clientes. Tenha, na medida do possível, assentos confortáveis, um cafezinho e uma boa Wi-Fi – hoje em dia são elementos essenciais para um bom espaço.

Não se esqueça do controle financeiro

Como qualquer negócio, ao montar um escritório de advocacia, deve-se levar em conta todo o planejamento financeiro desde o começo. Desse modo, os investimentos necessários para a sua abertura são garantidos e, também, as despesas previstas para o seu funcionamento normal.

Tudo deve ser contabilizado e dividido das contas pessoais, para que não se misturem as contas da empresa – seu escritório – com seus gastos pessoais.

Estruture a prestação de serviços

Após toda a organização do espaço, é necessário organizar como será a prestação de serviços jurídicos. Ela funciona sobre três pontos:

  • Atendimento comercial: primeiro contato com cliente, fornecedores e parceiros;
  • Atendimento ao cliente: a definição do advogado ou figura responsável para lidar com as questões do cliente;
  • Prestação jurídica: as funções de prestação em si (consultorias, pesquisa de jurisprudência, estudo de casos, etc).

Agora, ficou um pouco mais fácil entender quais são os passos primordiais para se montar um escritório de advocacia. Para ajudar em toda essa organização, existem softwares jurídicos como o Integra, do PROMAD, que garante a boa gestão do escritório em todos os níveis. Fale agora mesmo com um consultor e saiba como podemos ajudar você nisso.