4 dicas de ouro para controlar de vez as despesas do seu escritório de advocacia.

4 dicas de ouro para controlar de vez as despesas do seu escritório de advocacia.

A saúde financeira do seu escritório de advocacia depende de um bom controle de receitas e despesas. Portanto, para garantir o futuro e a sustentabilidade do seu negócio, é essencial investir em planejamento de forma estruturada. Além de adotar boas práticas, você precisa de organização para garantir os resultados almejados.

Sim, uma gestão financeira eficiente oferece ao advogado um panorama real sobre o escritório para que ele invista com segurança e não se comprometa com a falta de recursos. Para quem busca um futuro promissor na profissão, adotar algumas medidas é, no mínimo, prudente. Se você anda meio desatento com as despesas do seu escritório de advocacia, confira a seguir as 4 dicas de ouro para implantar de vez uma boa gestão financeira no seu negócio.

1. Separe as despesas pessoais das despesas do escritório.

É muito comum que advogados, especialmente aqueles que atuam em escritórios de pequeno e médio porte, misturem as contas pessoais com as da banca. Essa prática, embora seja corriqueira e aparentemente inofensiva, geralmente impacta negativamente o orçamento do seu escritório, podendo inclusive gerar dívidas. Por isso, o primeiro passo é separar e controlar rigorosamente as despesas pessoais das do escritório. É fundamental também que essa prática seja disseminada entre os sócios e todos se controlem mutuamente para evitar as famosas “escorregadas”.

2. Identifique as receitas e despesas.

Para que você tenha um bom panorama financeiro do seu escritório, é fundamental subtrair das suas receitas todas as despesas, custos e impostos. Essa conta é o que determina o limite entre o que é lucro e o que é prejuízo para o advogado. Por isso, um dos primeiros passos é identificar todas as receitas e despesas do seu negócio. Isso inclui documentar tanto os custos fixos quanto os variáveis, para saber como a sua banca está de fato operando.

O uso de um software jurídico pode ser uma boa medida para um controle mais criterioso das suas receitas e despesas. Com essa ferramenta, o advogado elimina o uso daquelas planilhas complexas do Excel e automatiza o controle interno de uma forma bem simples e intuitiva. Com o software ideal também fica mais fácil fazer previsões financeiras e investir com maior assertividade.

3. Preserve o seu capital de giro.

O capital de giro é o montante de recursos necessários para que um escritório de advocacia funcione, mesmo que não haja recebimentos suficientes. Por isso, é fundamental que o advogado reserve e proteja este capital, garantindo maior poder de negociação e melhores condições de
pagamento aos clientes. Trata-se de todos os bens do escritório que podem ser convertidos em capital a curto prazo, desde o dinheiro em caixa até saldos em bancos, aplicações financeiras, entre outros. O capital de giro varia de acordo com o porte do escritório, mas todo e qualquer negócio deve manter no radar a saúde do seu montante.

4. Organize-se para investir no seu escritório.

A advocacia vem se transformando na mesma velocidade das inovações tecnológicas. Se há pouco tempo os advogados realizavam demandas utilizando fichas de papel, hoje, esses profissionais já trabalham com os processos digitais e têm acesso a eles quando e onde quiserem.

Por isso, cada vez mais o advogado precisa investir em modernização para dar conta das demandas do seu dia a dia. Para não comprometer o capital de giro do escritório – e também o orçamento – é fundamental ter organização. Assim, o advogado pode se educar para investir a curto, médio e longo prazo, sem que isso comprometa o seu desempenho financeiro.

Bom, agora que você já sabe por onde começar, chegou a hora de pensar seriamente em automação de rotinas jurídicas e colocar as finanças em dia. Para tanto, o primeiro investimento a ser feito é na aquisição de um bom software jurídico no seu escritório.

O Integra, ferramenta desenvolvida pelo PROMAD em 2008, é líder no segmento e foi pensado para aprimorar a rotina dos escritórios de Direito. Atualmente, mais de 70 mil advogados em todo o Brasil utilizam o software.

Pensado para cuidar da gestão de escritórios jurídicos, o Integra te ajuda, por exemplo, com a agenda, o fluxo de caixa, captura de intimações de sistemas eletrônicos entre outras funcionalidades.
Acesse www.promad.adv.br e conheça melhor o Integra, o software jurídico do advogado brasileiro.

Deixe uma resposta