Robôs X Produtividade no Direito. Automatizar é preciso.

Robôs X Produtividade no Direito. Automatizar é preciso.

Ambientes corporativos – como os escritórios de advocacia – contam com uma série de ações que precisam ser tomadas continuamente, e nesse sentido a ideia de automatizar tarefas repetitivas soa bastante lógica. Abaixo analisaremos mais essa possibilidade.

Entenda por que automatizar é importante.

De várias maneiras, a perspectiva de automatizar tarefas repetitivas é positiva. Embora muitos do ramo do Direito não levem isso a sério a verdade é que, de fato, todos os advogados deveriam investir em automação.

De forma geral, esse tipo de atitude faz com que um escritorio de advocacia foque no que realmente importa, que é o desenvolvimento dos processos e o atendimento qualificado ao cliente. Se ações rotineiras ocupam tempo do advogado é claro que ele produz menos.

Sendo assim, se pensarmos de forma realmente clara, perceberemos o óbvio: a perspectiva de automatizar tarefas repetitivas faz com que seu escritório lucre mais.

Como os advogados podem automatizar rotinas jurídicas?

Essa é uma pergunta importante. Se pensarmos bem, não se fala muito sobre automatizar tarefas repetitivas e a maior parte dos profissionais se acostumou a fazer tudo de maneira analógica.

Renunciar a certas rotinas e costumes pode soar incômodo para alguns profissionais, mas considerando que os resultados serão sempre mais consistentes em comparação ao modo analógico, certamente, esse é um esforço válido.

Portanto, se você que tem a pretensão de automatizar a sua rotina jurídica, fique atento as seguintes dicas:

1 – Utilize sem medo as tecnologias voltadas ao Direito.

A resistência sobre a premissa de automatizar tarefas repetitivas existe. Mas é infundada.

A tecnologia é uma facilitadora para quem tem a pretensão de fazê-lo, e hoje existem meios voltados para o setor jurídico que tornam tudo mais fácil e prático para os profissionais atuantes.

Existem muitos aplicativos ou softwares desenvolvidos para atender o mundo do Direito.
O foco dessas ferramentas é sempre a produtividade e evitar que os advogados percam tempo e energia realizando tarefas de menor relevância.

2 – Mantenha a sua comunicação em foco.

Um dos problemas quando se trata de automatizar tarefas repetitivas é que, no caso dos escritórios, nem sempre fica claro quem vai cuidar de certas práticas, e como isso vai ser feito de forma prática.

É natural que haja confusão, mas ela só persiste quando não existe comunicação interna. Tanto com os clientes, quanto dentro da empresa, a comunicação deve se sobrepor a todas
as suas ações e atitudes. Isso é fundamental para automatizar a sua rotina.
Portanto, defina os gestores / colaboradores que irão te ajudar a implantar as automações na empresa.

3 – Deixe claro quais são as suas prioridades.

A proposta de automatizar tarefas repetitivas não libera os profissionais da missão de cuidar do que realmente importa. Portanto, escolha bem as suas prioridades.

Conversar sobre o que é primordial para a empresa e sobre como cumprir essas demandas é o único caminho para que você se satisfaça com o que está oferecendo aos seus clientes, seja qual for a sua área de atuação específica.

Dito isto, se você pretende automatizar tarefas repetitivas, lembre-se: conte com a tecnologia adequada, defina prioridades e comunique-se. A sua rotina jurídica agradece.

Agora que você já sabe por onde começar, está na hora de investir na automatização das rotinas jurídicas.

Portanto, conte com um bom software jurídico no seu escritório. O Integra, ferramenta desenvolvida pelo PROMAD em 2008, é líder no segmento e foi pensado para aprimorar as suas rotinas.

Atualmente, mais de 70 mil advogados em todo o Brasil utilizam o software. Pensado para cuidar da gestão de escritórios jurídicos, o Integra te ajuda, por exemplo, com a agenda, o fluxo de caixa, captura de intimações de sistemas eletrônicos entre outras funcionalidades. Acesse www.promad.adv.br e conheça melhor o Integra, o software jurídico do advogado brasileiro.

Deixe uma resposta